O Antídoto para a Ferrugem

Quando o ferro entra em contacto com o oxigénio presente na água ou no ar, acontece uma reação a que chamamos OXIDAÇÃO.

Uma das formas de prevenção é a pintura do material, que cria uma camada protetora entre o ferro e o oxigénio.

Depois de começar a reação de oxidação, o material vai ficando em desgaste, originando a chamada CORROSÃO.

Depois de estarem em desgaste e corroídos os materiais ferrosos começam a gerar o hidróxido de ferro que se apresenta com uma cor avermelhada e que todos conhecemos como FERRUGEM!

como-tirar-ferrugem
imagem retirada do Google

A Ferrugem é como um cancro no metal, destrói a sua resistência, corrói e propaga-se por toda a peça se não for travada a tempo, causando a sua inutilização.

A Velacril tem a solução: VELRUST – Conversor de ferrugem

Como o nome indica este produto vai converter/transformar a ferrugem numa película estanque, possibilitando a posterior pintura sem necessidade de retirar, raspar ou lixar a ferrugem existente. Tão simples como uma equação química, este conversor atua diretamente na oxidação criando a pelicula protetora que impede a evolução da ferrugem para o resto da peça.

Como qualquer reação química o tempo de atuação é fator chave!

O segredo do bom funcionamento deste produto é o tempo de espera/secagem. Recomendamos pintar a peça tratada após 24 a 48 horas.

Porquê? Não é só uma mania nossa…

Se aplicar antes da reação estar concluída o efeito vai ser anulado, na medida que o produto fica diluído na própria tinta e se a reação não ficar concluída, vai continuar a criar a ferrugem mesmo depois da pintura!

Método de Aplicação

Antes de aplicar, limpar a peça de eventuais poeiras e lixo que possa estar agarrado. E até alguma ferrugem que possa estar despegada da peça. Usar uma trincha e aplicar diretamente na área afetada.

Esperar o tempo de secagem indicado: 24 a 48 horas!!!! E pintar por cima.

 

 

Quero Pintar a minha casa por onde começo?

Apenas uma divisão ou a casa toda? Apenas o interior ou o exterior? Se a resposta for Toda a casa interior/exterior – eu sugiro que consulte a resposta à pergunta: PINTAR OU CHAMAR UM PROFISSIONAL.

Por onde começar? Quando se quer pintar a casa… eu sugeria começar por marcar umas férias!!! No final da obra claro! Quem não passou pela maravilhosa experiência de pintar nem que seja uma divisão lá de casa, não sabe o quão exaustivo psicologicamente pode ser o simples facto de escolher uma cor!! Ok, posso ser só eu.. Mas determinar a mudança de tonalidade das paredes lá de casa pode ser uma tarefa árdua. O pai não gosta de mudar, o Filho quer a patrulha pata nas paredes, a avó acha que Branco é sempre branco!! E ainda só estamos a pensar fazê-lo e já começou a confusão.

Não quero obviamente desanimar ninguém a fazê-lo, até porque considero a tarefa por si só terapêutica, quase hollywoodesca a ideia de pormos uma jardineiras de ganga, atarmos o lenço à cabeça e de rolo na mão, ao som de um rock dos anos 80 darmos uma nova vida às paredes lá de casa.

Vamos à parte real e prática… a parte mais chata é sem duvida o isolamento. Isolar  o chão, móveis, portas, tomadas elétricas, ombreiras, janelas. Etc.. Ter em atenção que mal isolada a parede pode ficar com partes mal pintadas, ou os móveis e afins podem ficar sujos com a tinta.

Lavar bem as paredes sempre para retirar qualquer sujidade, vestígio de bolor ou até poeiras, e deixar secar. Nunca deve aplicar tinta em paredes húmidas ou sujas.

Já isolou as paredes? Já escolheu a cor… mãos à obra! Com uma trincha deve começar por fazer os recortes ou seja, pintar os cantos, à volta das ombreiras, todos os espaços mais pequenos onde o rolo não vai conseguir chegar.

Depois com a ajuda de um tabuleiro que vai controlar a quantidade de tinta que o rolo leva, é só rolar!! Espalhe a tinta pela superfície e está aplicada a 1 demão.

Deixe secar – aqui tem um intervalo de 1 a 2 horas, aproveite para relaxar, beber uma cervejinha, ver o facebook. Tire umas fotos para o instagram. E vamos á segunda volta.